fbpx

Fenómenos como incêndios e explosões estão associados a elevados custos para as empresas, resultado dos danos materiais, ambientais e sociais que podem causar. No entanto, mais importante é o risco/ perigo para com a vida e/ ou a saúde dos colaboradores.

Qualquer atividade, por mais simples que possa parecer pode estar na origem de um destes fenómenos que se podem revelar devastadores, tanto na área da construção civil, em trabalhos agrícolas ou, no tratamento de resíduos, por exemplo.

Na maioria dos casos, estes fenómenos são resultado da incorreta utilização de equipamentos, fenómenos de natureza elétrica como o caso dos curto circuitos ou da eletricidade estática, falta de manutenção dos equipamentos de ventilação ou, pela ausência de formação dos colaboradores para operarem determinado equipamento ou, por outro lado, até mesmo de formação sobre segurança contra incêndios, na medida em que podiam se encontrar munidos de ferramentas que os conseguiam capacitar para uma atuação rápida e eficaz.

Para evitar situações indesejadas é importante que as empresas, de acordo com a sua atividade, tenham disponíveis alguns meios de primeira intervenção como extintores, recipientes com areia e, mantas ignífugas que podem ajudar na extinção destes fenómenos. Como medidas de proteção individual, é também importante que os EPI seja substituídos com alguma regularidade, uma vez que as suas capacidades protetoras têm uma duração no que concerne à sua eficácia.

Deste modo, podemos garantir a segurança e evitar acidentes de trabalho, agindo preventivamente.