fbpx

Como fazes aquilo que fazes? Como acedes a certos comportamentos? Que resultados te proporcionam?

Neste contexto Comportamento engloba tudo o que fazemos e que pode ser percepcionado directamente
pelos outros!

É o Estado Emocional, com que as pessoas abordam as situações, que potenciam os Comportamentos a que acedem! De quem é a responsabilidade da criação desse Estado? Da própria pessoa, claro, pois é ela, dentro de si, que o cria.

É a mente que oferece a felicidade ou a infelicidade.

Fazemos o que fazemos em função do Estado Emocional dominante!
É o Estado que dá origem ao Comportamento, mesmo tendo em conta que a maioria dos nossos estados acontece a nível inconsciente – sem qualquer ordem consciente da nossa parte.

Acontece algo e reagimos a esse acontecimento assumindo um determinado Estado!
Compreender como potenciamos em nós próprios, ou nos outros, esses Estados, é o segredo para a gestão dos mesmos e, ainda mais importante, a chave para compreender a forma como podemos aceder a certos Comportamentos, que facilitem a consecução dos resultados pretendidos.

“Qual o Estado Emocional a que posso aceder agora para facilitar a alteração do meu comportamento?” Como potenciar ou promover o Estado a que quero aceder?

Através do Pensamento – organização da transmissão de informação entre os neurónios – e/ou ainda da Fisiologia – forma como utilizamos o nosso corpo num dado momento, e que cria um poderoso impacto na forma como nos sentimos.

“O antepassado de todas as ações é um pensamento” – Ralph Waldo Emerson.

Os pensamentos podem acontecer a nível consciente, ou inconsciente. Os que acontecem a nível consciente são aqueles normalmente denominados como “discurso interno” e aos quais prestamos atenção. Os inconscientes, que acontecem em muito maior número, são todos aqueles a que não prestamos atenção.

Quando temos um pensamento, em função do seu significado, da sua intensidade e/ou do sentimento que associamos ao mesmo, geramos uma resposta emocional. É a conjugação das várias respostas emocionais que acontecem no sistema neuronal que geram o Estado Emocional mais dominante nesse momento!

Portanto, o que realmente está na génese dos resultados que alcanças, são os teus pensamentos e/ou a tua fisiologia, pois é dessa forma que crias os sentimentos que potenciam os comportamentos.

Para que melhor compreendas a importância do impacto da fisiologia na forma como te sentes em certos momentos, proponho-te um ligeiro exercício:
Antes de entrares numa reunião importante, querendo estar a um nível elevado, presta atenção à forma como estás a usar o teu corpo: abre o peito, levanta os ombros endireitando ao mesmo tempo o pescoço e coloca uma certa tensão muscular nessa zona; inspira com força pelo nariz e ao mesmo tempo vai cerrando e relaxando os punhos algumas vezes.

Como te sentes? O que vais fazer?

“Muitas vezes não consegues controlar aquilo que te acontece, mas podes sempre controlar a forma como reages àquilo que te acontece.”