fbpx

A Diabetes Mellitus é uma das doenças que são importantes na avaliação da aptidão para a condução.

A prevalência da Diabetes tem vindo a aumentar nos últimos anos, consequentemente o número de condutores que são diabéticos também aumentou, sendo fulcral abordar este tema. Vamos então falar sobre diabetes e, em que é que poderá interferir na condução.

A diabetes está associada a condições que podem afetar potencialmente a capacidade para a condução, tais como a retinopatia, neuropatia diabética e a hipoglicemia.

A diabetes está associada a complicações oculares, tais como a retinopatia diabética e a formação de cataratas. Estas vão afetar a capacidade de visão, que é fundamental à condução, e para a qual há limites mínimos que são exigidos a todos os condutores.

A neuropatia diabética (lesões neurológicas) pode também interferir com a capacidade motora dos membros inferiores, influenciando os movimentos que são necessários realizar quando se conduz.

A hipoglicemia (valor baixo de açúcar no sangue) reduz o desempenho na condução, por esta razão não se deve conduzir com valores de glicemia capilar inferiores a 90 mg/dL.

Se é diabético, existem algumas medidas que deve tomar de modo a reduzir os riscos de hipoglicemia aquando da condução (sobretudo em doentes a fazer insulina ou alguns anti-diabéticos orais que podem causar baixas de açúcar no sangue).

Estes doentes devem:

  • Ter sempre um glicómetro (aparelho de medição da glicemia) e uma fonte de açúcar consigo no carro (no entanto e porque quer a insulina quer as tiras de teste podem ser afetadas pelas altas ou baixas temperaturas, não devem ser deixadas no carro de forma permanente);
  • Testar sempre a glicemia capilar (açúcar no sangue) antes de iniciar a condução e a cada intervalo de 1h;
  • Nunca iniciar um período de condução prolongado com valores de glicemia capilar inferiores a 90 mg/dL sem fazer um pequeno lanche;
  • Parar assim que surjam sintomas de hipoglicemia (mal estar, tremor, sudorese, confusão), avaliar e corrigir a glicemia capilar e não retomar a condução antes de ter um valor de glicemia normal, geralmente durante um período entre 30 a 60 minutos.

O doente diabético deverá seguir estes conselhos para uma condução segura de forma a não pôr em risco a sua vida ou a de outros condutores.