fbpx

Os estilos e tipos de liderança constituem assunto de debate e estudo, quase permanente, por parte das organizações sem que muitas vezes o resultado seja o mais condizente com as necessidades das mesmas.

Conforme o estilo de liderança predominante existe uma variação na forma como se administra a organização. Os líderes que não consultam a sua equipa e que apresentam dificuldades em comunicar, adotam um estilo de liderança mais autoritário e/ou coercivo, enquanto os líderes com bom relacionamento interpessoal tendem a participar e englobar outros elementos nas decisões mais relevantes.

Discute-se a respeito do que um líder deve fazer, esquecendo-se de refletir sobre o que um líder deve ser. Hoje em dia é necessário – prioritário – ter em consideração a personalidade, o caráter e as caraterísticas intrínsecas da pessoa (líder), não analisando somente as ações e as atitudes nas tomadas de decisão.

Constata-se, nos novos tempos, que o sucesso de uma organização depende mais dos fatores humanos do que dos fatores técnico-operacionais.

Aos novos líderes exige-se uma maior flexibilidade. É necessário repensar o conceito de liderança para adequar as expectativas ao contexto atual. Trata-se, afinal, de uma revolução de conceitos e de comportamentos. O líder terá que fazer uso da sua inteligência emocional como nunca, e, assim sendo, deve olhar o liderado como uma pessoa e ajudá-lo a, não somente conquistar os seus resultados profissionais como também os pessoais.

Dentro desse conceito nasce um novo estilo de liderança – o líder coach.

No exercício do papel de coach, o líder constrói as bases para o desenvolvimento sustentado da organização, tendo consciência que o crescimento da mesma não depende apenas das suas conquistas individuais. Investe no desenvolvimento dos seus liderados, comprometendo-se a apoiálos, pois sabe que esta é a via que permite melhorar a qualidade, a produtividade e o desempenho, a caminho do sucesso.

Grandes líderes e organizações de sucesso vêm o desenvolvimento contínuo das suas equipas como um objetivo a ser constantemente perseguido. Para eles, o foco não está apenas nos resultados a curto prazo, mas no desenvolvimento sustentável, que exige visão de médio e longo prazo e investimento na aprendizagem dos seus colaboradores. Uma cultura voltada para o desenvolvimento das pessoas!

Como a organização desenvolve o seu pessoal?
Criando programas e disponibilizando formações orientadas para a melhoria das capacidades dos mesmos?
Sim, em grande parte sim. Porém, grande parte da aprendizagem a nível profissional e pessoal, dá-se no próprio contexto de trabalho, por meio de práticas e iniciativas do líder, no exercício de seu papel de coach.

Tanto nas organizações empresariais como nas desportivas, o papel do COACH é semelhante.

Define estratégias; alinha recursos; orienta processos de trabalho; passa os estímulos motivacionais mais adequados à situação e ao contexto; promove a autonomia e responsabilidade; aposta no desenvolvimento de novas capacidades, no crescimento sustentado e na melhoria contínua das pessoas, desenvolvendo cada indivíduo para assim formar uma equipa de alto desempenho.