fbpx

O homem enquanto condutor é o elemento principal de todo o sistema de circulação rodoviário, dependendo do seu comportamento, em parte, a segurança da circulação rodoviária.

É claro para todos nós que a segurança rodoviária poderá estar comprometida por uma falha mecânica, excesso de velocidade ou pela taxa de alcoolemia, no entanto outros fatores como a alimentação ou o hábito de fumar ao volante também poderão estar implicados e são muitas vezes por nós esquecidos.

No que diz respeito à alimentação, o tipo de alimentação ou a frequência das refeições poderá ter importância no comportamento durante a condução.

Abordar esta questão é importante para todos os condutores, no entanto esta reveste-se ainda de maior relevo quando falamos dos profissionais da condução.

Mas que implicações podem ter na condução hábitos alimentares incorretos?

Uma alimentação inadequada poderá contribuir para desencadear ou aumentar a fadiga no condutor, o aparecimento de sono ou suscitar condutas anómalas que poderão ir desde a distração até mesmo à irritabilidade do condutor.

A adoção de alguns hábitos simples poderão evitar o aparecimento de muitos efeitos nefastos que prejudicam o comportamento do condutor.

Devemos ter em conta que em viagem:

  • Se o período de trabalho do condutor for predominantemente de manhã, este deverá tomar um bom pequeno-almoço, com pão ou cereais acompanhados de leite ou iogurte e uma peça de fruta.
  • O almoço e o jantar devem fazer- se às horas habituais, evitando períodos demasiado longos ou irregulares em relação ao que é habitual. Estas refeições devem ser de fácil digestão, devendo ser ricas em proteínas, hidratos de carbono e com baixo conteúdo de gordura, devendo evitar-se alimentos demasiado condimentados ou muito salgados.
  • Após as refeições principais a condução não deverá ser logo retomada, devendo ser sempre feita uma pequena pausa.
  • Não deve ser iniciada uma viagem longa sem ter feito uma pequena refeição, principalmente quando se poderá estar algum tempo sem fazer uma paragem.

Por último, mas não menos importante, importa salientar que as paragens esporádicas ao longo da viagem deverão ser aproveitadas para ingerir alimentos leves, como fruta, iogurtes ou frutos secos, sempre acompanhados da ingestão de água ou sumos naturais, nunca devendo os condutores comer durante a condução pois poderá distrair o condutor e constituir um fator de risco adicional.